O Estranho Apóstolo Paulo

Alguns se referem a ele como o maior cristão que a igreja já teve, e a imagem tradicional transmitida para nós é de um homem muito importante, que realizou obras excelentes e trabalhou incansavelmente para difundir o cristianismo. Suas epístolas foram incorporadas à Bíblia e são intrinsecamente consideradas pelas religiões da cristandade como: A Palavra de Deus!

Sua influência foi tamanha em Martinho Lutero, que a doutrina da “redenção pela fé” apresentada na carta aos Romanos, serviu como base religiosa para promover o “racha” com a Igreja Católica e a cobrança de indulgências, impulsionando assim a Reforma Protestante.

Ele dispensa apresentações, Apóstolo Paulo, Paulo de Tarso, São Paulo, Saulo de Tarso, como você preferir!

Suas Epístolas

Das 14 epístolas constantes no Novo Testamento que são atribuídas a ele, apenas 7 são universalmente aceitas como de sua autoria, elas são:

Romanos – 1 e 2 Coríntios – Gálatas – Filipenses – 1 Tessalonicenses – Filemom.

A epístola aos Hebreus, atribuída a ele ainda na antiguidade, já era questionada na época, e atualmente não é considerada como tendo sido escrita por ele pela maior parte dos especialistas. Há variados graus de disputa a respeito das demais epístolas, que são:

Efésios – Colossenses – 2 Tessalonicenses – 1 e 2 Timóteo – Tito.

Vários acadêmicos entendem que essas são de outros autores, pelas seguintes razões:

  • Razões textuais e gramaticais
  • Diferenças em vocabulário
  • Análise dos detalhes
  • Estilo e teologia em relação às demais obras de Paulo
  • Dificuldade de alinhá-las com a biografia conhecida de Paulo
  • O estado avançado da Igreja que algumas epístolas deixam transparecer, como 1 e 2 Timóteo e Tito, usando termos como “bispo”, “diácono” e “pastores” como sinônimos indicando um sentido organizacional que o termo viria a adquirir apenas nos anos seguintes, após a morte de Paulo.

No Banco dos Réus

Para uma corrente de pensadores, historiadores e teólogos, ele deturpou a mensagem de Jesus introduzindo uma mensagem falsificada, isto é, um cristianismo alinhado com suas convicções pessoais. Antes de sua conversão, ele atuava como uma espécie de “agente federal” de Roma, perseguindo, prendendo e executando os cristãos. Mesmo após sua conversão, ele não abandonou totalmente esse ódio e extremismo que trazia dentro de si.

Entre seus críticos famosos, estão Thomas Jefferson, um dos pais fundadores dos Estados Unidos, que escreveu: “Paulo foi o primeiro que corrompeu as doutrinas de Jesus“.

Mahatma Gandhi, o líder pacifista indiano: “As Epístolas são uma fraude dos ensinamentos de Cristo, são comentários pessoais de Paulo à parte da experiência pessoal de Cristo”.

Albert Schweitzer, teólogo alemão, prêmio Nobel da Paz em 1952: “Paulo nos mostra com que completa indiferença a vida terrena de Jesus foi tomada”.

Nas cartas de Paulo, Jesus não é inserido em um contexto histórico. Nelas não temos um andarilho que passava por aldeias e cidades, contando parábolas, realizando milagres; etc. Não tem paixão em Jerusalém, túmulo vazio, aparições em carne e osso. Ao invés disso, temos um Jesus místico, revelado em “visões”. É curioso que por várias vezes Paulo disse: “Dizem as Escrituras…” mas nunca: “Disse Jesus, ou Jesus curou”. Em parte, ele não fez isso porque os evangelhos ainda não existiam, só surgiriam anos após sua morte.

Até mesmo dentro da cristandade, há uma corrente que sustenta que seu apostolado foi uma farsa, que Jesus, ao partir, delegou a autoridade de sua igreja aos 12 apóstolos e não previu nenhum novo comissionamento, sendo que com o suicídio de Judas, os apóstolos escolheram um novo sucessor, no caso, Matias.

O relato da visão milagrosa que teve na estrada para Damasco, registradas em Atos 9:3-7 – 22:6-9 e 26:13-16 comparadas paralelamente, apresentam divergências, não há como contextualizar. O fato é que se alguém, um amigo, um parente ou quem for, nos contar uma estória de 3 formas diferentes, não vamos dar credibilidade. Imagine alguém sendo chamado como testemunha perante um juiz de direito e um júri e proceder assim. Ninguém é obrigado a acreditar quando alguém alega ter tido uma revelação.

Edgar Jones, em seu livro: Paul, The Stranger afirma que a Carta de Tiago, endereçada a todas as congregações, foi na verdade uma correção de rota, frente ao que Paulo estava ensinando, notadamente na carta aos Romanos capitulo 3 sobre a justificação sobre a fé.

Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé sem as obras da lei.” – Rm 3:28

Vedes então que o homem é justificado pelas obras, e não somente pela fé.” – Tg 2:24

Um Espinho na Carne

O fato é que as cartas de Paulo são uma leitura tensa, carregada. Ele foi um homem sisudo transmitindo uma religiosidade beata, em meio a muitas contradições.

No capítulo 12 da 2ª carta aos Coríntios, ele revela uma experiência mística, transcendental, que não deveria ser relatada para uma congregação. Sobre o espinho na carne citado, ninguém sabe de fato o que era, embora haja muitas opiniões, o relato aponta para algo que o aborrecia extremamente.

Eu não acho que Paulo tenha sido mau, um falso profeta ou coisa do tipo. Foi um homem que esteve muito ligado à religião, respirou religião por quase toda sua vida, e esse zelo pela Lei, esse extremismo religioso o levou a cometer excessos e homicídios, como o de Estevão.

Talvez a mensagem humanista de Jesus, de perdão, de amor ao próximo, de não violência, tenha desencadeado uma espécie de catarse em seu interior, e ele, com profundo remorso, iniciou uma jornada desesperada em busca de redenção…como Dom Quixote, o cavaleiro de La Mancha, numa época em que não havia antidepressivos.

por: Fábio Pacheco

fontes: Wikipédia – Superinteressante – Sites da Internet – A Bíblia

2 Comentários

  1. BOM DIA DIA COMPANHEIRO, SEI QUE TU ÉS UM HOMEM DE DEUS PORÉM SUAS PALAVRAS A RESPEITO DO APOSTOLO PAULO NÃO TEM VERACIDADE.
    A DIFERENÇA DE PAULO PARA OS OUTROS DICIPULOS (TIAGO, PEDRO E JOÃO) É QUE PAULO FOI LEVANTADO POR DEUS (JESUS) PARA LEVAR A MENSAGEM AO POVO GENTIO (ESTRANGEIROS NÃO JUDEUS ) POIS ELE PREGAVA O EVANGELHO DA INCIRCUNCISÃO JÁ O APOSTOLO PEDRO PREGAVA A CIRCUNCISÃO.
    LER GALATAS 2: 1-9 E TU SABERÁS COMPREENDER.
    O APOSTOLO PAULO FOI LEVANTADO PARA LUZ DOS GENTIOS PARA LEVAR A GRAÇA DE DEUS E NÃO A LEI DE ORDENANÇAS QUE PEDRO PREGAVA PARA OS JUDEUS (ROMANOS 6:14)
    POR ISSO A DISCORDANCIA DA DOUTRNA DE TIAGO QUE ERA UM PREGADOR JUDAIZANTE, COMERA CINTRA A JUDAIZAÇÃO DE POVOS NÃO JUDEUS.
    A PREGAÇÃO DE PAULO ER DESTINADA OS POVOS DE OUTRAS NAÇÕES POR ISSO ELE PREGAVA A GRAÇA E O APOSTOLADO (ROMANOS 1: 1-5). AS SUAS CARTAS ERAM DESTINADAS AOS GENTIOS MAS SEU MINISTERIO COMEÇOU ENTRE OAS JUDEUS, REIS E GENTIOS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *